logo

Fotografia Noturna – Como fotografar a Via Láctea

A idéia de fazer este tutorial tem me perseguido a um bom tempo, as pessoas sempre me perguntam quais configurações que eu usei em minhas fotos e eu sempre respondo com um pouco de receio porque as configurações vão sempre variar de acordo com a câmera que você está usando, o local que você está fotografando e diversos outros fatores, encontrar as configurações ideais para a sua câmera é um desafio e nem sempre é tão fácil quanto parece, e estas configurações vão mudar o tempo todo de acordo com cada situação que você encontrar.

ISO 5000 17mm f/2,8 15 segundos

Para começar, você vai precisar de um tripé bem firme e estável, eu estou prometendo uma nova postagem aqui no blog falando sobre tripés a um bom tempo, e prometo que vou fazer em breve. Caso você esteja sempre viajando e fazendo longas caminhadas em busca de um local perfeito para fotografar o céu estrelado, você pode optar por um tripé de viagem mais leve, ele não vai ser tão estável quanto um tripé maior, mas você vai ganhar na portabilidade, alguns tripés permitem que você abra os pés até o ângulo de 90 graus, isto vai ajudar muito na hora em que você precisar firmar o tripé em um local com piso acidentado ou em uma noite com ventos muito fortes.

Já com os tripés em mãos, ou melhor nas costas, você vai precisar se afastar o máximo possível das grandes cidades e até mesmo das pequenas cidades ou de qualquer outra fonte de luz. Aqui vamos começar a falar um pouco sobre a poluição luminosa, que é um tipo de poluição que não é tão novo assim, mas a maioria das pessoas nem sequer sabem que existe, e não só afeta a visibilidade das estrelas, como afeta os ciclos naturais dos animais e das plantas. As grandes cidades costumam formar uma bolha de poluição luminosa que se extende por até 200 quilômetros de diâmetro, então para ver ou fotografar as estrelas você vai precisa estar a pelo menos 100 quilômetros de uma grande cidade, atualmente cerca de um terço da humanidade já não consegue mais ver a Via Láctea no céu e esta situação só ira piorar com o tempo, e a cada ano que se passa, mais e mais pessoas irão nascer, crescer e morrer sem nunca ter visto este rio de estrelas no céu conhecido como Via Láctea.

Procure sempre fotografar em noites sem luar, a luz da Lua também influencia na hora de fotografar o céu estrelado, bem como a poluição, nuvens e até mesmo a umidade do ar, quanto mais limpo estiver o céu durante o dia, mais estrelas você vai conseguir fotografar.

Anúncio

 

Em seguida você precisa deixar a sua lente na maior abertura possível e usar o máximo de ISO que a sua câmera aguentar sem que a foto fique com ruído demais, e o tempo de exposição vai variar de acordo com o ISO e a abertura que você deixar, geralmente eu acabo deixando entre 15 a 30 segundos, mas já cheguei a fazer fotos noturnas com 2 segundos a até mais de meia hora (já cheguei a fotografar por 6 horas usando uma técnica um pouco diferente que eu devo abordar mais para a frente), e lembre se de que as estrelas estão girando no céu… opa na verdade nós que estamos girando sentados neste pedacinho de pedra solto pelo universo chamado Terra e as estrelas estão paradas ali no céu (bom na verdade elas também não estão paradas mas vou deixar isto para uma outra oportunidade para não confundir vocês) e se você deixarem um tempo de exposição muito longo as estrelas vão começar a deixar rastros no céu como na foto abaixo:

Para evitar os rastros de estrelas, você pode usar a regra dos 500, e dividir 500 pela distância focal da sua lente, eu geralmente fotografo com uma 14mm, então se eu dividir 500 por 14, o resultado será 35,71 segundos, este será o máximo de tempo em que eu posso deixar a minha câmera expondo, sem que as estrelas criem um rastro no céu.

Então lembre se destas regras:

  1. Local: o mais longe possível das cidades ou de qualquer fonte de luz
  2. Lua: Nova
  3. ISO: mais alto possível tomando cuidado para que as suas fotos não saíam com ruído demais
  4. Abertura: mais aberta possível
  5. Tempo de exposição: você pode começar com 15 segundos, mas o tempo vai variar de acordo com o ISO e a abertura que você utilizar

ISO 1600 24mm f/2,8 15 segundos

O enquadramento é um outro desafio da fotografia noturna, e este é um treino de longo prazo, você precisa aprender a observar o céu e a paisagem noturna sem a ajuda de lanternas ou qualquer outra fonte de luz que irá ofuscar o seu olhar. Antes de começar a fotografar, desligue as lanternas, os seus olhos demoram cerca de 15 minutos para se adaptar a escuridão completa, observe o cenário ao seu redor, pense na composição, enquadre, faça uma fotografia e aprenda a observar a relação da luz captada pela câmera e a luz que você está observando.

Procurem usar uma lanterna vermelha para fotografar a noite, a luz vermelha não ofusca o seu olho.

Se você quiser aprender um pouco mais sobre fotografia noturna, e receber informações sobre o meu Workshop de Fotografia Noturna é só preencher o cadastro abaixo:

Anúncio



  • Share

Comments are closed.