logo

Lume Cube 2.0

Depois de alguns meses trabalhando com a Lume Cube e o Mavic no meu projeto Impossible Light, eu recebi um convite para testar um novo lançamento o Lume Cube 2.0, devido a um tempo não muito estável por estes dias ainda não consegui testar ele em vôo, mas prometo que vou corrigir isto em breve em um cenário incrível, no Atacama!

Por enquanto eu fiz alguns testes e comparativos em terra mesmo iluminando uma pequena mata aqui no entorno da minha casa, e esta nova versão já me ganhou em dois pontos, o primeiro é um ponto que me incomoda em quase todas as lanternas que encontramos no mercado, a luz, sempre a luz, e neste caso a temperatura da luz! A primeira Lume Cube tinha uma temperatura de 6000K, e esta nova versão tem a temperatura de cor de 5600K, próximo a temperatura de cor da luz do dia! A sua luz ficou mais envolvente e quente, e menos artificial. E se você quiser modificar mais ainda ela, esta versão já vem acompanhado com um difusor e um gel para você esquentar mais ainda a luz.

Bom o segundo ponto é que a sua luz era muito forte para exposições mais longas, é claro que usando a Lume Cube acoplada em um drone e com ele em movimento, você precisa usar a luz mais forte possível, mas se você quiser usar ele em um tripé e iluminar um ambiente por exemplo com o céu estrelado compondo a sua fotografia, a sua luz acabaria estourando, um ponto facilmente resolvido anteriormente utilizando o controle da luz (tempo e potência) via bluetooth, mas agora a nova versão da Lume Cube vem com um sistema de controle de baixa luminosidade e podemos iluminar com cerca de 1 a 10% de brilho. A sua lente foi modificada também, e a sua luz ficou mais harmônica!

No comparativo podemos ver que tivemos uma melhoria da performance da bateria, que antes durava cerca de 25 minutos trabalhando com o máximo de potência e agora dura cerca de 80 a 90 minutos na mesma potência. Para uso no drone não vai fazer tanta diferença, a bateria do Mavic carregando duas Lume Cubes costumam durar cerca de 15 minutos, então a bateria do seu drone provavelmente vai acabar muito antes que as baterias da Lume Cube, mas para uso no lugar de painéis de LEDs para vídeo e como uma lanterna de viagem vai fazer muita diferença, hoje eu uso estas lanternas para praticamente tudo, iluminar os ambientes que eu quero fotografar, iluminar o acampamento e até para preparar os nossos jantares viajantes durante as nossas expedições fotográficas. Para quem usa flash, este é um outro ponto interessante, agora ele trabalha em modo escravo também, e você pode usar ele como uma luz auxiliar ao seu flash.

Ele perdeu um pouco da performance debaixo d´água, antes ele suportava mergulhos de até 30 metros e agora ele chega a 9 metros, o que não vejo como um problema, porque a proteção contra a água do conector de carregamento da primeira versão era uma pequena chapa de alumínio com borracha, que precisava ser rosqueada com a ajuda de uma moeda, e como nem sempre temos uma moeda no bolso e isso dificultava muito quando eu precisava carregar a Lume Cube em viagem, na nova versão eles fizeram uma proteção de borracha que pode ser removida facilmente. Na versão anterior eu abandonei a peça de alumínio no case da Lume Cube e eu colocava somente quando precisava usar ela debaixo da água, agora não preciso mais!

Se você se interessou, você pode comprar o Lume Cube clicando aqui, comprando por este link você me ajuda, pois eu recebo uma pequena comissão da marca e eles me ajudam com apoio aos meus projetos.

Se quiser saber um pouco mais sobre o Lume Cube 2.0, é só clicar neste link

Fiz uma postagem sobre o primeiro Lume Cube, e falando um pouco sobre o meu projeto Impossible Light e drones, se quiser dar uma olhada nela é só clicar aqui!

  • Share

Comments are closed.